Entrada seta Mais notícias seta BEA concluiu a construção da terceira casa de sua Aldeia Casa Lares
BEA concluiu a construção da terceira casa de sua Aldeia Casa Lares criar PDF versão para impressão enviar por e-mail
27-Out-2011

Esta unidade custou 108 mil reais – Beneficência Evangélica adquiriu uma Kombi para transporte das crianças e adolescentes que abriga

 

A BEA – Beneficência Evangélica Araguarina – concluiu a construção da terceira casa de sua Aldeia Casa Lares, que prevê o total de seis casas para abrigar crianças e adolescentes em situação de risco. Os recursos aplicados nesta terceira casa, no total de 108 mil reais, são oriundos de multa aplicada pela Delegacia Regional do Trabalho (Uberlândia), que foi destinada à BEA por decisão do respectivo Delegado.


A  Aldeia Casa Lares acolhe crianças e adolescentes de 0 a 18 anos,  em situação de risco, seja de caráter físico ou social - moral e emocional, que sejam encaminhadas pelo Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente, bem como pelo Ministério Público. Além das casas, o projeto prevê uma quadra coberta, horta comunitária e outros equipamentos.

 bea_1.jpg

Celma Rodrigues Vieira, coordenadora responsável pela Aldeia da BEA, feliz por ver concluída mais uma etapa do projeto

 

No próximo dia 31, às 14h00min, será realizada uma solenidade para entrega da casa, na própria Aldeia Casa Lares, que fica no Bairro Millenium, a qual contará com a presença de autoridades, destacando-se o Delegado Regional do Trabalho, membros da comunidade evangélica local, além de outros colaboradores da BEA. Participe da solenidade, conheça o importante trabalho que vem sendo realizado pela BEA e preste sua colaboração.

 bea.jpg

 Celma Rodrigues, juntamente com o motorista da kombi, feliz pela Aldeia poder contar com veículo 0 km

 

KOMBI: a BEA também adquiriu uma Kombi, perua/utilitário com doze lugares, para transporte das crianças e adolescentes acolhidos na Aldeia Casa Lares, com recursos provenientes de multas aplicadas pelo Juizado Especial Criminal de Araguari, além de contribuições da comunidade local.    

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >